A obra ‘Não Conte a ninguém Tem que Viver’ celebra os 65 anos da Saccaro

Para marcar a trajetória de 65 anos, a Saccaro apresenta o primeiro livro empresarial do Brasil que utiliza a literatura em sua narrativa. “Não Conte a Ninguém Tem que Viver”, foi escrito pela historiadora Tânia Tonet e pelo jornalista Charles Tonet, com imagens exclusivas clicadas pelo fotógrafo Leopoldo Plentz. A obra apresenta 16 crônicas baseadas nos fatos e personagens que construíram a história da empresa que hoje é referência no mercado de móveis. O lançamento está marcado para o dia 02 de agosto, às 19h30min, na Saccaro Caxias. A banda Jazz6, de Luís Fernando Veríssimo, será uma das atrações da noite.

Segundo Charles Tonet, o livro é um marco na historiografia empresarial brasileira. “Além de ser mais agradável ao leitor do que as obras tradicionais desse segmento, proporciona uma possível identificação com os personagens da saga, compartilhando angústias, atitudes, pensamentos que captamos na essência da historia”, explica o escritor. “Com esta obra, a Saccaro caminha a passos firmes em direção ao mercado do luxo, onde arte e tradição têm valores imensuráveis”, complementa Tânia Tonet.

Além da narrativa, o livro impressiona pelas imagens. O fotógrafo gaúcho Leopoldo Plentz diz que se envolveu com a história assim que leu as crônicas. “Foi gratificante fazer o ensaio, tive total liberdade para o trabalho e credito a isso o bom resultado”, conta. Entre suas fotos preferidas está a da capa da obra. Ele soube clicar com poesia a trama de aço corten presente nas fachadas das lojas Saccaro. “Ela remete à fabricação artesanal de cestas de vime e à empalhação de garrafões de vinho produzidos lá no início por Albino Saccaro, fundador da empresa”.

O livro, que foi traduzido em dois idiomas, italiano e inglês, será lançado em todas as franquias da marca. Nos eventos de apresentação da obra haverá uma exposição que convida o visitante a mergulhar, através de um cubo de interatividade, no mundo que privilegia a arte e o luxo íntimo, o mundo Saccaro.

 

Aprenda a combinar queijos com vinhos


Queijos caem bem em qualquer época do ano, mas no inverno ganham um charme extra, por serem alimentos mais pesados, reconfortantes e protagonistas de refeições deliciosas. Hoje o blog da Saccaro dá dicas de como você pode combinar queijos e vinhos.

– Quanto mais duro for o queijo (parmesão, por exemplo), mais tânico pode ser o vinho. As uvas são suficientemente robustas para não perder a estrutura.

– Quanto mais cremoso o queijo, mais acidez o vinho deve conter.

Roquefort

– Vinhos doces ou generosos (tais como Sauternes, Porto ou Madeira) acompanham bem os queijos azuis, pois equilibram a pungência destes: o Roquefort cai bem com Sauternes, o inglês Stilton faz combinação clássica com o Porto e o gorgonzola combina com tintos potentes.

– Queijos frescos e sem casca, como os cremosos, o mascarpone ou a mozarela pedem vinhos brancos leves (Riesling ou Chardonnay), rosés ou tintos jovens e frescos, como o Beaujolais francês e o italiano Bardolino.

Cammembert

– Vinhos tintos de classe e mesmo brancos parecem insinuar sua adequação com queijos macios, de casca rica, como Cammembert, Brie e Gouda, desde que não muito curados.

– Os queijos mais suaves, do tipo Emmenthal e Gruyère, aceitam vinhos tintos pouco tânicos, suaves.

– Vinhos brancos leves e aromáticos combinam com queijos de massa mole, tais como os frescos de cabra e a ricota. Você pode combiná-los com um Chardonnay, por exemplo.

Depois disso, que tal reunir bons amigos em casa, ao calor de uma lareira ou fogão a lenha, e fazer uma saborosa noite de queijos e vinhos? Vai ser um sucesso!

Evento de lançamento na Saccaro São Luís

Uma festa impecável, cheia de estilo, e inspirada nas cores da nova estação marcou a noite da capital maranhense, no dia 07 de julho. A comemoração aconteceu na Saccaro, em São Luís, e contou com a presença de clientes e dos mais seletos profissionais do setor de arquitetura, decoração e design do estado.

Os franqueados Marco Antônio e Fátima Lima recepcionaram os convidados, que foram conferir de perto as novidades da marca, que comemora 65 anos de história em 2011.

“Tivemos o prazer de receber muitos arquitetos da Casa Cor Maranhão, jovens talentos que se encantaram com a loja e com os produtos”, conta a franqueada Fátima Lima.

Equipe Saccaro: Mônica, Mércia, Fátima Lima, Lilia e Edja

Fábio Lúcio e Marco Antônio Lima

Fátima Lima, Carolina Montelo, Aurora e Angela

Fátima Lima, Jeovânia Sá e Tatyara Barros

Fátima Lima, Fernanda Andrade e Ricardo Furtado

Fernanda Castro, Stephanie Tarraf e Mércia

Flávia Moraes

Graci Perez, Fátima Lima, Liene e Luis Fernando

Marco Antônio Lima, Luis Carlos Matias, Graci Perez e Antônio Macedo

Renata Murad, Ana Beatriz Murad, Fátima e Marco Antônio Lima

Os convidados também foram presenteados com um exemplar do livro dos 65 anos Saccaro, que tem como título: “Não conte a ninguém: tem que viver”. Uma obra que reflete as experiências de vida da Família Saccaro com as experiências de vida em relação à marca. Histórias da família na empresa e suas relações com personagens de toda a cadeia produtiva, como: fornecedores, funcionários, arquitetos, consultores, franqueados e consumidores, exprimindo as idéias de exclusividade, paixão, simplicidade, luxo íntimo e experiência pessoal, traduzindo a concepção de aconchego e identificação.

Saccaro 65 anos – viaje no túnel do tempo!

A Saccaro completa, em 2011, 65 anos de história. Nesses 65 anos, a marca passou por muitas fases. Afinal de contas, uma empresa é como uma pessoa: nasce, cria raízes e valores, atravessa e supera dificuldades, vive muitas alegrias, atinge a maturidade, renova-se. Mas, diferente de uma pessoa, uma empresa não tem tempo para deixar de existir – ao contrário, cria vida cada vez que uma ideia morre e nasce outra, renovando-se através do tempo e das pessoas.

Convidamos você para uma experiência de alguns minutos no túnel do tempo de nossa história! Clique aqui e acesse o hot site especial da Saccaro! Acompanhe e conheça um pouco mais sobre as fases da história de sucesso da marca que é simplesmente exclusiva!

O inverno pede fondue

O dia 21 de junho foi o dia inicial do início do inverno. Inverno pede aconchego, boas comidas, vinhos e companhias. E inverno definitivamente pede fondue. Sabendo disso, hoje o blog da Saccaro traz uma receitinha que foge do tradicional. É quase um fondue gourmet! Reúna quem você gosta e delicie-se!

Fondue de queijo emmenthal e gruyère

Preparo: 30 minutos
Pronto em: 30 minutos
811 calorias em cada porção

Ingredientes

1 dente de alho
1/2 xícara de vinho branco seco
300 g de queijo gruyère cortado em pedaços ou ralado grosso
300 g de queijo emmenthal cortado em pedaços
Pimenta-do-reino branca moída na hora e noz-moscada a gosto
1/4 de xícara de kirsch (aguardente de cereja)
1 baguete de pão italiano cortada em cubinhos ligeiramente torrados
500 g de couve-flor separada em buquezinhos

Modo de preparo

Esfregue o alho no fundo e nas laterais de uma panela de fondue. Despeje o vinho e aqueça ligeiramente. Adicione aos poucos os queijos, mexendo sempre, até derreter e obter uma massa homogênea. Tempere com pimenta e noz-moscada. Acrescente o kirsch (e, se necessário, um pouco de vinho branco seco para obter uma massa que grude mais facilmente no pão). Sirva com os cubinhos de pão e a couve-flor. Rende 4 porções.

Cruzeiro na Amazônia Peruana

O Grupo Aqua Expeditions, empresa Peruana especializada em ecoturismo de alto luxo, acaba de inaugurar seu novo empreendimento, o barco Ária M/V.

Inaugurado em abril de 2011, o barco está disponível para aluguel privado, proporcionando uma experiência de cruzeiro com serviços primorosos pelas águas da Amazônia Peruana. As belas paisagens naturais e a exuberante variedade de espécies da região, como vitórias-regias e botos cor-de-rosa, podem ser apreciadas na companhia de um especialista.

O barco, de apenas 16 suites, teve as mesmas especialmente concebidas com janelas panorâmicas do piso ao teto e uma plataforma superior totalmente climatizada com sala de observação. Os móveis Saccaro compõem os apartamentos e áreas comuns do Aria M/V, que também valoriza a gastronomia com pratos assinados pelo chef Pedro Miguel Schiaffino, conhecido pela fusão de sabores peruanos, espanhóis e japoneses.