The Singular: um hotel na patagônia chilena com uma paisagem sem igual

O hotel The Singular faz jus ao nome: fica à beira d’água, praticamente no fim do mundo, ao sul do parque nacional de Torres del Paine, região onde geleiras, lagos e uma paisagem sem igual se encontram.

Arquitetura

O prédio, monumento histórico nacional, foi erguido por ingleses em 1915 para abrigar o Frigorífico Bories. O projeto é impecável em sua integração com o prédio já existente. Passarelas de vidro serpenteiam pela estrutura antiga de tijolos unindo linhas ousadas à base original de forma harmoniosa, respeitosa à histórica construção e poética em sua união de funções passada e presente. A ala dos apartamentos e spa panorâmico é nova e inserida na paisagem de forma que quem chega ao hotel de carro, não a vê, já que, além de integrada aos arredores, está em uma cota inferior ao da charmosa recepção, de onde sai o funicular que leva à área principal.

Cenário
É possível explorar o parque, os fiordes e lagos, além de percorrer as montanhas a pé ou a cavalo. Visitar o Parque Nacional de Torres del Paine é indispensável. Conhecer vários pontos de interesse de jipe é um passeio para todas as idades e percorrer as inúmeras trilhas a pé, para os mais dispostos. Admirar os Cuernos del Paine [formações rochosas que dão nome ao parque] de vários mirantes, no silêncio, sentindo o ar fresco e gélido no rosto abre o caminho para a sensação mágica de estar neste canto único do planeta. As imediações do Lago Grey, ainda dentro do parque, também são maravilhosamente belas e dali sai uma leve trilha bem demarcada ao Glaciar homônimo. Outras geleiras imperdíveis são a Serrano e a Balmaceda, que não se vê do parque mas, a partir de um passeio de barco particular pelos fiordes. É possível caminhar ou cavalgar sem trilhas demarcadas, em uma paisagem imensa pautada por gramíneas douradas, picos com neve e guanacos [um mamífero da família dos camelos que lembra uma lhama, mas tem pelo mais curto], sem encontrar mais ninguém. A região de Sierra Baguales oferece experiências das mais especiais nas redondezas do hotel.

Gastronomia

Ao lado do bar em estilo clássico revisitado por um olhar atual, o excelente restaurante comandado por Laurent Pasqualetto é ponto de encontro dos hóspedes, mas também atrai viajantes de toda a região que vêm saborear as combinações inusitadas de iguarias locais.

Localização

A dez minutos de taxi da charmosa cidade de Puerto Natales, erguida, às margens do canal Señoret, as construções baixas e coloridas em ruas largas e calmas, acolhem cafés, lojas e restaurantes. Ter fácil acesso à natureza estonteante patagônica e à cultura local na cidade permite uma experiência completa. As águas que percorrem o limite do terreno do hotel, avistadas de todos os apartamentos e a poucos passos deles, podem ser desbravadas tanto de barco quanto de caiaque e as terras atrás da propriedade são ótimas para um passeio à deriva.

A combinação entre localização privilegiada, hotelaria de ponta e proximidade à Puerto Natales criam uma experiência verdadeiramente singular, que, sem dúvida, inspirará outras viagens à Patagônia chilena.

Fonte: Bamboonet

Camarão crocante com aioli: um receita para surpreender o paladar

Esse petisco foi desenvolvido pelo chef Juliano Cordeiro do Zest.

Para os camarões:

Os ingredientes estão na imagem abaixo e a quantidade sugerida serve 10 pessoas:

 Modo de preparo

1. Em uma vasilha funda, junte o leite de coco, a farinha de trigo, o vinho branco, o sal e o ovo

2. Misture tudo com um fouet até criar uma massa lisa e homogênea e reserve

3. Passe os camarões limpos – um a um – nesta massa e logo após empane na farinha Panko

4. Em uma frigideira grande, deixe o óleo esquentar e frite os camarões

Para o aioli:

Os ingredientes estão abaixo e a quantidade sugerida serve 10 pessoas:

Modo de preparo

1. Em uma frigideira com pouco óleo doure o alho picado e deixe esfriar

2. Em um recipiente, misture a maionese e o alho e vá adicionando o creme de leite fresco as poucos até chegar à consistência de uma maionese

3. Sirva imediatamente

 

Fonte: Casa Vogue | por Vamos Receber; Fotos Reinaldo Mandacaru / Divulgação | por Vamos Receber; fotos Reinaldo Mandacaru / Divulgação

 

Decoração com arte: confira 6 dicas para dar vida nova aos quadros

Pendurar quadros de arte ou com fotografias de família na parede é uma forma mais que tradicional na hora de decorar a casa. Esses mesmos elementos podem, ao serem arranjados de uma nova maneira, trazer frescor e originalidade para o lar. Confira algumas dicas infalíveis – e fáceis – que usam tais objetos de forma inusitada. Sejam eles novos ou recém-adquiridos, eles se tornarão um ponto focal em qualquer ambiente. Confira abaixo:

 

1. Prateleira Artsy
Em vez de pendurar cada um dos itens individualmente, instale na parede uma prateleira e apoie os quadros sobre ela. “O resultado é inovador e, além disso, serão necessários menos furos”, explica Priscilla Costa, consultora do Espaço Moldura Minuto da Alameda Gabriel Monteiro da Silva, em São Paulo. “Para tudo ficar mais interessante, misture livros e outros objetos ao mix.”

 

2. Hierarquia em camadas

Uma vez que o tabu do quadro pendurado caiu, aposte em sobreposições.  Apoiar um menor sobre outro maior é uma maneira de criar camadas de informação visual. “Uma boa opção é mesclar pôsteres tipográficos a fotos e pinturas”, sugere Priscilla.

3. Painel temático
Eleja obras que tenham uma mesma estética – na foto, a escolhida foi a geometria – e as coloque em uma mesma parede. O resultado é um mural conciso e cheio de personalidade. Ao escolher almofadas, colchas e acessórios com os mesmos motivos, o décor ganha um bônus de charme.

4. Paleta Concisa
Escolher obras que compartilhem as mesmas cores do ambiente é uma maneira de adicionar harmonia a ele. Nem sempre um quadro precisa causar contraste. O impacto visual pode ser alcançado de várias maneiras, uma delas é a repetição.

5. Molduras voadoras
Ao usar molduras vazias, elas passam de complemento a protagonistas. Sobrepostas, na mesma cor da parede ou em tons vibrantes, são um artifício contemporâneo e leve. Brinque sem medo!


6. Ressurreição vintage
Muito comuns em mercados de pulgas e brechós, peças com retratos ou paisagens acabam sendo danificados com o tempo. Uma forma cool de rejuvenescê-las é o dip painting, técnica na qual uma parte da pintura é coberta por uma camada de cor como se ela tivesse sido mergulhada em um balde de tinta. Um ótimo exemplo é Without a Doubt Part 2 (acima), do artista Oliver Jeffers. Ao esconder para sempre parte de um portraitpintado por ele mesmo, a peça ganhou drama extra. Aqui, o importante é deixar a criatividade rolar sem medo.

 

Fonte: Casa Vogue | Por Michell Lott; Fotos: Aico Lind / Divulgação e Reprodução

 

 

 

Inspire-se com estes divertidos e coloridos papéis de parede feitos à mão

Depois de 22 anos trabalhando com a criação de móveis e de itens para embelezar a casa, chegou a hora em que Eley Kishimoto resolveu levar para o público um toque um pouco mais pessoal. A nova coleção de papéis de parede lançada pela dupla Mark Eley eWakako Kishimoto traz uma versão reloaded de suas estampas mais emblemáticas, além de dar a elas o charme do feito à mão.

Serigrafados no estúdio da marca em Brixton, Londres, os 12 modelos da nova coleção são vibrantes, cheios de cor e transpiram otimismo em suas padronagens exclusivas. La La Lyon rejuvenesce a tradicional estampa adamascada, enquantoVeniceCamo Chevron e Light on Laticeexploram os desenhos geométricos. Para completar, Vanity CatsMonster Skin ePedigree Entourage são capazes de adicionar humor às paredes.

Todos os itens são feitos sob encomenda e podem ser encontrados no site da marca.

 

Fonte: Casa Vogue | Por Michell Lott; Fotos Divulgação

A história do design está de casa nova

 

Cooper Hewitt ganha retrofit milionário em NY

A extensa coleção do museu Cooper Hewitt, em Nova York, acaba de ganhar um novo lar sem sair do lugar. Acontece que a Carnegie Mansion, construção do início do século 20 dedicada totalmente ao design, ganhou um retrofit milionário tão caprichado que a atualizou com todas as novidades do século 21.

Para começar, a área de exibição do local foi reestruturada e cresceu 60%, permitindo que não apenas o acervo permanente de mais de 200 mil objetos, como também exposições temporárias ganhem mais destaque.  A transformação do prédio em um museu conectado com os tempos atuais é um trabalho de design em si que teve treze firmas envolvidas. Apesar de tanta contemporaneidade, o espírito e a personalidade originais foram mantidos com a restauração de elementos-chave. Paredes e pisos de madeira continuam a exibir charme de época.

“O público ganhou acesso a quatro andares de galerias de exposições, incluindo a primeira instalação que ocupa um andar completo dedicado a obras do nosso acervo”, conta Caroline Baumann, diretora do museu. “O novo Cooper Hewitt é um destino imperdível para quem quer desfrutar da história do design de uma forma nunca antes vista.”

Além disso, a construção abraça a tecnologia ao incorporar uma infinidade de funções interativas. Dentre as novas características estão mesas touchscreen que permitem explorar a coleção em imagens de ultradefinição; a Immersion Room, local onde o público pode criar seus próprios protótipos e o Process Lab, no qual as pessoas são convidadas a  resolver um problema de design do mundo real. Para aprimorar ainda mais a visita, foi desenvolvido um instrumento parecido com uma caneta capaz de coletar e salvar informações dos itens expostos.

Como se não fosse o bastante, o Cooper Hewitt conta uma nova gift shop com produtos cuidadosamente escolhidos e um café operado pela Taralluci e Vino. Os jardins do local também serão presenteados com um novo paisagismo a tempo do verão no hemisfério norte.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Fonte: casa vogue

Por Michell; fotos cortesia Cooper Hewitt Smithsonian Design Museum

Descubra onde encontrar os 10 melhores hambúrgueres do Rio

 

1. Irajá Gastrô


Contrafilé australiano de gado Black Angus moído em 200 g de carne macia e ‘aerada’, vermelha no interior, sobre intensa compota de bacon, coberta por queijo minas padrão e cebola macia confitada, em pães tostados na manteiga. Fritas perfeitas a vigiar, prontas para o mergulho na maionese de manteiga da casa. Vou até escrever isso de novo: maionese de manteiga.

O sandubaço do chef Pedro de Artagão é item fixo no cardápio enxuto e modificado volta e meia do Irajá Gastrô. A santa gordura em alto volume como sinônimo de sabor e princípio do prazer, figurino dos best burgers. Sai hoje por R$ 62.

2. Comuna


Sim, o lugar é especial. A cara do moderno jeito Botafogo de ser, frequência bacana e muitos aromas entre o balcão e a varanda. Nenhum supera o que vem dos montes de patinho moído com acém, fornecimento adequado de gordura na carne amassada com displicência, o queijo derretido em mínima espessura que se acomoda nas entranhas do boi ralado, e o pão caseiro que leva cacau.

Na dúvida, peço o que mais vezes cita a palavra ‘bacon’ na descrição. Trash Humper: 140 g de carne com maionese de bacon, tiras de bacon caramelizado e queijo gouda. E volto no dia seguinte para o Porcola: carne suína de sobrepaleta, maionese de coentro, picles de cenoura, pimenta e salada. Ambos a R$ 25.

Suculência e sabor estão na ordem do dia, em conversa animada entre ingredientes de personalidade. Os chips de batata baroa com curry emprestam charme aos conjuntos.

3. Hell’s Burguer

O hambúrguer como ele é, apenas queijo cheddar derretendo e duas odes à carne: 100% costela, ou costela e bacon na razão de meio a meio.

O bruto de 210 g vem escuro e caramelizado na superfície, macio e rosado por dentro, untuoso. O primeiro custa R$ 20, o segundo sai por R$ 22.

Além de um leve tempero em pó de especiarias ao sair da chapa, o sanduba pode ser molhado em duas opções nas garrafinhas: o Voodoo Barbecue, opção com raízes em New Orleans, e sua versão mais picante, o So Hot! It’s Stupid!, fruto de pimentas defumadas. São os melhores barbecues da praça.

A batata em forma de canoa é congelada da marca McCain, de fornecimento exclusivo. Crocante e perfeita para a degustação dos molhos. A geleia de bacon chegou outro dia, e parece que vai pintar um milk shake de Oreo para #asnutripirar de vez.

4. Sudburger

Tudo conspira a favor da carne fresca e cortada na ponta da faca, fibras intactas: o pão caseiro assado no mesmo dia, o beijo dos microcubos de tomate, o frescor dos brotos de rúcula e um clímax de parmegiano reggiano gratinado ao final.

O sanduíche de Roberta Sudbrack é de um equilíbrio absoluto, o estereótipo do hambúrguer gourmet. São 200 gramas de filé mignon em textura delicada, queijo e carne em relação de amor. Beleza pura servida nas noites de quartas-feira sob reserva, a R$ 65.

5. Reserva TT Burger


O sanduba em série de Thomas Troisgros inaugurou o conceito do fast food com slow quality. Invente a melodia para um novo reclame: 180 g de carne, pão de batata-doce, tomate, alface, picles crocante, queijo meia cura e molho especial. Em vez de ketchup, molho barbecue de goiaba, antiga ideia da família renovada com louvor.

Para acompanhar, batata palito ou chips, em vinagre e sal. Atento para o papel da dupla pão e picles no resultado final, e o shape do avantajado disco carnívoro: a proporção ideal entre altura e largura garante o ponto esperto da carne, um misto de acem, fraldinha e contrafilé. Sai por R$ 28. Com bacon, acréscimo de R$ 4.

6. Beco do Hambúrguer


Apenas o fato de uma hamburgueria de primeira linha ter inaugurado no Beco dos Barbeiros, colada ao Escondidinho das costelas de boi históricas, inaugurado em 1947 na estreita passagem entre Sete de Setembro e Ouvidor, já valeria o destaque.

E nem precisava anunciar que os discos de carne são feitos no dia, porque a informação mora em cada mordida na combinação matadora de peito e acem de carne Angus. O pão de batata é exclusivo, as fritas caseiras ganham chuva de páprica e a maionese própria está no ponto.

Escolha se quer queijo ou bacon, e opte pelos acessórios: alface, tomate, cebola roxa, picles, ketchup, mostarda e maionese da casa. Para beber, Heineken long neck ou refrigerante ‘à la vontê’, no esquem refil. Burguer completo a R$ 18.

7. Pub Escondido, C.A.


Vinte e quatro torneiras de chopes diferentes e privilegiando as IPAs, e 16 hambúrgueres no menu tornam a visita obrigatória ao salão em meia luz e alto volume roqueiro. Em todos os sanduíches há cerveja, dos pães de malte aos molhos que são puro suco de cevada no potinho. E agora me diga: como não simpatizar com uma hamburgueria que tem cinco tipos de batatas no cardápio?

Variedade e criatividade são ponto forte da casa, além de ingredientes bem escolhidos. Me amarro no Inconfidentes Burger, com 200 g de carne Angus, queijo da Canastra, bacon frito no melado de cana e couve frita, molho de rauchbier reduzida, picles de pepino e batata frita. Conjunto a R$ 35.

O Gangnam Burguer vai de molho coreano, crisps de banana da terra, vinagrete de cogumelos frescos e mix de alfaces, picles de pepino e caesar salad, com redução de cerveja porter.

8. The Fifties


Gosto da lanchonete com a decoração dos anos 1950, acho que John Travolta e Olivia Newton John vão chegar a qualquer momento e me divirto como um pré-adolescente. Peço a Coca-Cola em garrafa de vidro, uma espécie em extinção, e mando descer as onion rings enquanto brinco de análise combinatória para inventar o sanduíche. Se a dúvida se alonga, aceno logo para o garçon: aquele de costela de porco, por favor. O Pic Burger de picanha com queijo, alface, cebola e molho especial sai por R$ 21,90. Não dispense a maionese da casa.

9. P. J. Clarkes


Não acredito que um lendário e antológico bar de Nova York possa abrir no Rio ou em qualquer outra cidade, pelo simples fato de que bares lendários e antológicos são filhos únicos de mãe solteira. Explicada a desconfiança que guardo em relação a redes como o P.J. Clarke’s, devo dizer que o Cadillac, clássico burgão da casa com cheddar, bacon, salada e o picles de meio pepino disse ao que veio sobre a famosa tolha xadrez.

Entendo a implicância que ressoa na comunidade burgueira. O clássico opta por apresentação que afasta seus componentes, com a cebola crua e por baixo do pão que tampouco foi tostado. Perde por aí dourados importantes. Também merecia mais bacon. A carne, porém, chega em ponto certo, alta e saborosa. Outra boa notícia: o molho bérnaise, de preparo trabalhoso, veio tinindo. Raspei o pote, para variar. Sandubão de R$ 35.

10. Brother’s Burger


Fui à pequenina loja do Shopping da Gávea pouco depois da abertura, e era visível e natural a necessidade de pequenos acertos, clima de soft opening. Preciso voltar para o confere, mas de qualquer forma trata-se de um interessante hambúrguer em mescla de peito, acem e fraldinha – sinto falta desta última nas listas, de sua personalidade e sabor acentuado, bem equilibrada na chapa em questão. O ninho de batata, quando frito no ponto certo, tem potencial para arrebentar. Um hambúrguer que se enfeita mas não inventa, vale a aquisição a R$ 21,90.

Fonte: Casa Vogue

Por Pedro Landim;  Fotos Divulgação

 

 

 

Brasileiros nas quartas de final e semifinal do Brasil Open 2015

Na chave simples, em mais um jogaço do Brasil Open 2015, o brasileiro João ‘Feijão’ Souza venceu de virada o eslovaco Martin Klizan, pelo placar de 3/6, 6/3 e 6/2, depois de 2h06 de partida.

Nas quartas de final, Feijão encara o argentino Leonardo Mayer, cabeça de chave 4, por volta das 17h, nesta sexta-feira.

E, na chave de duplas, o mineiro Marcelo Melo e o austríaco Julian Knowle derrotaram os argentinos Carlos Berlocq e Leo Mayer por 7/5 e 7/6(3) e avançaram às semifinais do‪ #‎BrasilOpen15Anos.

Por uma vaga na decisão, Melo e Knowle aguardam os vencedores do duelo entre os colombianos Nicolas Barrientos e Santiago Giraldo contra Juan Sebastian Cabal e Robert Farah, cabeças de chave 2.

A Saccaro, através da franquia da Alameda Gabriel Monteiro da Silva, está entre as apoiadoras do 15º Brasil Open de Tênis 2015.

Acompanhe todas as noticias em:

https://www.facebook.com/BrasilOpenTenis?fref=ts

 

 

Fonte: Brasil Open de Tênis

 

 

 

 

A designer Lucia Blum assina a nova Vitrine e o ambiente da loja Saccaro em Gabriel Monteiro da Silva

A Saccaro realizou na quinta-feira, dia 05 de fevereiro, das 17h às 20h,  o coquetel de lançamento da nova vitrine de seu showroom na Alameda Gabriel Monteiro da Silva, em São Paulo. A ambientação é assinada por Lucia Blum, que atua profissionalmente como designer de interiores há 15 anos.

Atualmente, atende não só a área residencial, como também desenvolve projetos comerciais e de incorporação, atendendo à demanda do mercado corporativo e das grandes construtoras nacionais. Seu maior objetivo é entregar aos seus clientes, sempre, a melhor intersecção entre estética, praticidade, conceito e funcionalidade.

Na ambientação da loja utilizou peças da coleção Píer 14. Confira o resultado que ficou incrível: